quarta-feira, 19 de setembro de 2007

A Inspiração do Suspirar

Minha doce donzela
Linda como pedra preciosa
Que inspira o mais inábil dos poetas
A criar poesias ao ver-te passar

Quisera eu, um dia, ser o vento
Mesmo estando sempre a vagar
Mas só por poder te acariciar
Passaria pela dor de qualquer tormento

Mas que chances então eu teria
Se uma vida de tristezas aguardava
E quão pouca esperança me restava
Quando via-te distante a cada dia

Preferi então deixar-te em boa hora
E partir atrás de outra inspiração
Pois foi melhor admitir uma derrota
Que viver nessa eterna obsessão

Ass.: Márcio Beckman.

2 comentários:

Claudia Fernandes disse...

Romântico sem ser piegas!!
Muito linda, Marcio..
Mas ainda bem que deu ouvidos ao meu "conselho" (senti agora como se fosse uma vó sua.. rs..)
Mas ainda bem q decidiu seguir em frente..
Bjo e keep on rocking, baby.

Um Momento disse...

E quem ama sente
Presente de liberdade
Caminhos diferentes pressente
Resta a saudade

Beijo sorridente... em ti
(*)