terça-feira, 7 de abril de 2009

... e o Silêncio reina!

No reino da solidão reina o Silêncio
Entre as terras da desesperança e do desespero
Perto do abismo da loucura e do mar do medo
Trancado na fortaleza do pensamento

No reino da solidão reina o Silêncio
Um tirano sem compaixão nem sentimento
Um carrasco segura as correntes do segredo
Nas masmorras que ocultam sombrios pesadelos

“O silêncio vale ouro!”
É o que dizem todos os tolos
Pois geralmente é mortal e ensurdecedor
Um frio e sádico mestre da dor

Dor inexpressiva, inexprimível e inesperada
A enfermeira diz: “Shhh!”
E o silêncio no ar paira
A bibliotecária diz: “Silêncio!”
Como se anunciasse a sua visita
E quando seus pais dizem: “Cale-se!”
Ele ergue o cálice e aos dois brinda

Um minuto de silêncio
É uma insolência desmedida
Não se deveria dar nem um segundo
Pois sua presença é mais que maldita

Será a arma que mata o homem
Uma homenagem ao falecido?
Isso é algo inconcebível
Até para o verme que o consome!

Então cortem-lhe a cabeça
Com a espada da comunicação
Por todos os seus crimes essa é a sentença:
A morte final por decapitação

Que o Silêncio reine no inferno!!!
_
Ass.: Márcio B. S.
_
P. S.: Essa é a versão original, abaixo segue uma adaptação para o inglês desta poesia que eu fiz , há tempos atrás, para ser utilizada pela banda Silence como letra de música (apesar de não o ter sido até hoje...).



Silent Reign

Verso 1:

In a fallen kingdom the Silence reigns
Between lands marked with a despair sign
Beyond the sea of fear it lives
Locked inside the fortress of mind

Verso 2:

In a desolate kingdom the Silence remains
A tyrant with no mercy in everywhere
The master of pain keeps secret chains
And its dungeon hides dark nightmares

Ponte:

It looks like gold
But it’s cold

Refrão:

And the Silence rules
With a iron rod
It smashes all
And the others fall
And the Silence reigns
With a shinning crown
Stay in your own way
Or have a silent fall

Pré-solo:

How long you can stay in silence?
Could you hear you heart beats
And the voices in your mind?
Break its domain with violence
Show to this bastard your rage and might
_
Ass.: Márcio B. S.
_
Ouça: Silence - Never Surrender
Ouça também: Silence - Sea of Life
Ouça ainda: Silence - To the Throne
E talvez, só por curiosidade, ouça: Silence - Inferno no Céu

3 comentários:

Gabriel disse...

(e como já disse uma pessoa bastante razoável, o que incomoda, no duro, é o silêncio dos bons!)

gostei bastante da poesia... e a versão em inglês realmente me pareceu bastante musical... daquelas de se ler imaginando o refrão!

abraços!

Sophia Compeagá disse...

ah, mas não foi ainda? por que?

rosa disse...

não falo bulhufas em infl~es, mas em portugues o poema é lindo e o silencio é assim mata aos poucos.

Abraços Rosa