sábado, 22 de agosto de 2009

A Sutil Arte da Adivinhação

O que há a frente eu não sei
Sou um cego no escuro tateando
Procuro sentir os meandros
Das terras onde pisei
Tento, em vão, adivinhar onde estarei
Daqui a 5 ou 10 anos
Refaço todos os meus planos
Considerando o que escutei
Mas por vezes caio num engano
Em outras, acabo acertando
Esta é a sina de ser humano
Aqui onde que tem olhos é rei

Márcio B. S.
___________________
 Assista: Matrix Revolutions (filme)

4 comentários:

bruno nobru disse...

acho que sou muito cego mesmo, tateio tanto que fico até tonto..

Claudia Fernandes disse...

É isso mesmo, Marcinho.
A onda é colocar os sentidos mais sutis no comando.

Um bjo gde p vc, viu?

Sophia Vieira disse...

Márcio, valeu mesmo pelas dicas!!!
Foram super legais!!!
Final de curso é complicado né.. a gente tem q fazer tanta escolha...
Mas as coisas estão clareando pra mim... e nem é só o TCC, tem os estágios tb!
Bom poder contar com amigos como vc!

Eu gostei da postagem... Me lembrou o Ensaio sobre a Cegueira, vc assistiu?
Bjo

Entorpecida(a)mente: ... @ n@h! disse...

Acertar ou errar?não saber o que esta por vir,faz parte do ciclo natural ,dessa nossa caminhada por aqui...importante é seguir adiante!uma vez que somos ainda meros aprendizes